terça-feira, 29 de março de 2011

Meio ambiente protegido

Algo me inquietou na audiência pública realizada no dia 25/03 na Câmara Municipal sobre energia eólica, a quantidade de pessoas que se mostraram árduos defensores do meio ambiente em Icapuí, lembro-me com tristeza que no início da virada do século alguns figurões desta cidade se juntaram com um americano conhecido pela alcunha de Mike Laiane para destruir os manguezais do ecossistema da Barra Grande.  Munidos de um discurso fácil que o empreendimento da carcinicultura a época geraria emprego e renda para população icapuiense, destruíram uma quantidade significativa de mangues naquela área. Atualmente muito me alegra que aqueles que no passado se associaram por motivos até hoje desconhecidos para implementar ações de degradação aos manguezais na nossa cidade, estejam tão “empenhados” em afugentar para longe as usinas de energia eólica do nosso município, ou no mínimo colocá-las em locais mais apropriados do que dunas e manguezais.  
Quero acreditar de verdade que estas pessoas que fazem a administração municipal fizeram um exame de consciência - capacidade de perceber a relação entre si e um ambiente - e perceberam que no mundo atual não é possível colocar os interesses particulares ou de pequenos grupos acima dos interesses da coletividade principalmente no aspecto ambiental.  Mesmo assim, infelizmente uma grande parcela dos que detém o poder político em nosso município não tem por hábito por na pauta de prioridades a questão ambiental quando o assunto envolve volumo$a$ quantias em dinheiro.
Na verdade o que é de se estranhar é que grupos que até ontem enveredavam pela lógica do desrespeito ao meio ambiente, em tão pouco tempo tenham se apropriado de uma compreensão tão nobre em defesa dos recursos naturais em Icapuí, de modo a permitir que a população possa desfrutar de direitos até então negados que é discutir o paradigma de desenvolvimento que melhor se adequa as comunidades que se encontram envolvidas em projetos que proporcionam algum tipo de impacto ambiental e social.  Entretanto, este mesmo grupo político que está a frente da gestão em nosso município tem negado a população direitos básicos como: saúde,  educação de qualidade, moradia, saneamento básico, esporte, cultura e lazer.  Como dizia o ditado. QUE DUM MISTÉRIO!

1 comentários:

Sandro Guimarães disse...

mas, o importante é que o povo de Icapuí, os eternos e os novos conscientes façam a coisa certa. Energia Eólica sim, mas em algum lugar que não seja em dunas e similares pois, aqui em Aracati deve estar servindo de alerta para quem quer um turismo sustentável que não faça como nossos administradores. Acabaram com a visão de Cumbe, Canoa, Qixaba e até Majorlandia.

E nem desfrutamos de royalties, muito menos dessa energia