quinta-feira, 14 de julho de 2011

POESIA: OPERADORAS QUE NÃO OPERAM

           



            





             1º)

Oi, quem está na linha
Não insista que não tem
Só se for de costurar
Quem sabe a linha do trem
Pois nenhuma é possível
Dá recado pra ninguém        

2º)

Eu vou sair pra avisar
Aquela empresa ANATEL
Que a OI, a TIM e a CLARO
São dos tempos de Graham Bell
E o sinal que aqui existe
Vem da torre de babel...

3º)

Um celular chega a ter
Dois chips, MP3
Tem câmera digital
Isso tudo de uma vez
Só não tem é o serviço
Pra atender o freguês

4º)

Aqui em nossa cidade
Virou mania em comprar
Tem um que é tão bonito
Nem parece celular
Mas na casa de Marquinhos
Eu duvido ele pegar!

5º)

Se alguém tentar ligar
É bom está preparado
Pra subir numa árvore
Ou em cima do telhado
Eu desejo muita sorte
Pra não ser acidentado
 
6º)

Eu Tenho um colega meu
Que pegou seu celular
Pôs lá no caibro da casa
Pra poder ele pegar
O difícil foi depois
Noutro dia ele lembrar
 
7º)
Aí começou a caçada
Pra poder ele encontrar
Revirou o quarto todo
E começou a se irritar
Só encontrou por acaso
Quando chegou a tocar

8º)

A TIM não se atina
A CLARO não é brilhante
A OI não cumprimenta
A VIVO não é constante
São quatro operadoras
Cada qual mais estressante

9º)

Eu vou mandar um recado
Mas vou usar a POESIA
Porque se eu telefonar
Talvez chegue noutro dia
Prefiro usar meu blog
Pra se ter mais garantia

10º)

O vereador Marcos Nunes
Fez um abaixo-assinado
Chamou atenção de todos
Pra ninguém ficar parado
Envolveu a ANATEL
Pro problema ser sanado

11º)

Por essa  repercussão
A ANATEL apareceu
Analisou os serviços
A nós nos prometeu
Que aqui estava ótimo
E não mais apareceu

12º)

Só que a nossa luta
Ainda não terminou
Não é só as operadoras
Que nesse caso falhou
O PCdoB continua
Porque nada melhorou


Por: Geová Costa

Grossos, 14 de julho de 2011















1 comentários:

Emilio Konrath - Catamaram Mås disse...

E ainda pior do que isto é o não funcionamento dos telefones públicos em nossa cidade. Na Praia Redonda não há um único que seja para se utilizar.